segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

A NOVA REFORMA ORTOGRÁFICA E O POVO BRASILEIRO



Uma das novidades com que nos deparamos já na primeira manhã do ano de 2009 foi a entrada em vigor da chamada reforma ortográfica que parece ter caído até nós de pára-quedas, ou melhor, de “paraquedas”. Poucos sabem, todavia o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa já havia sido firmado desde 1990 pelos países que falam a língua. A idéia, digo, a “ideia” inicial era que até 1º de janeiro de 1994 todos os países signatários já houvessem incorporado as mudanças em sua ortografia, muito embora ao chegar tal ano, apenas o Brasil, Portugal e Cabo Verde haviam ratificado tal acordo.
O interessante é que até os dias atuais somente o Brasil dentre estes países, sabe-se lá porque, implementou de fato as mudanças ortográficas. Como conseqüência, ou melhor, “consequência”, até 2010 todos os livros escolares já deverão ter as alterações incorporadas em seus textos deixando-nos a todos super-apreensivos, corrigindo, “superapreensivos” em assimilar a forma de reescrever........."re-escrever” o nosso bom e velho português. Nossos irmãos lusitanos vêem ,......., ops, “veem” as transformações com olhos mais tranqüilos, desculpem-me, “tranquilos”, haja vista terem acrescidos a este prazo pelo menos mais três longos anos .
Ou seja, ao lado das metas que costumamos fazer no início do ano, como parar de fumar; voltar à academia e etc. precisaremos reaprender nossa língua, já tão complexa e cheia de nuances. Resultado: ganhamos do Papai Noel mais uma aporrinhação além das prestações para pagar do carro novo, da geladeira e do microondas, não, não, "micro-ondas".
Mas o Brasil possui um povo auto-disciplinado, digo, “autodisciplinado”, o qual fala a língua materna corretamente e sem feiúra, quer dizer, feiura". Logo, logo estaremos todos familiarizados à nova ortografia, transformando aquelas velhas “pérolas” dignas de deixar os pêlos.....ou melhor, os “pelos” arrepiados, em coisas de um passado remoto cujas lembranças deveriam ser esquecidas. Afinal, o que são algumas tremas, hífens ou letras a mais ?
Enganam-se, portanto, os que crêem, perdoem, “creem” que os 0,5% a 2,0% alterados do vocabulário sejam sacrifício inútil em uma luta inglória, antes são preço pequeno a se pagar em uma missão heróica, não, “heroica”, a fim de que se apazigúe, desculpem-me, “apazigue” as contradições ainda existentes na língua de Camões. Orgulhemos-nos povo brasileiro, somos os protagonistas do pontapé inicial na corrida que deflagrará a tão sonhada unidade lingüística, perdoem mais uma vez, “linguística”.


Ass.“O Antiherói contemporâneo”, ou melhor “Anti-Herói Contemporâneo", este parece não ter sido afetado pela reforma.................

11 comentários:

  1. Não consigo ficar tranqüilo sem trema!

    ResponderExcluir
  2. É a evolução da "linguística"...........ou não

    ResponderExcluir
  3. Já te respondo, mas a resposta está no meu blog...

    ResponderExcluir
  4. Grande Eduardo!

    Pra falar a verdade, pra mim ainda não caiu a ficha dessa mudança.
    Dizem por ai que "macaco velho não aprende truque novo"... hehe
    Acho que é por ai...

    Um abraço meu amigo!

    Wendell Lima

    ResponderExcluir
  5. Meu mundo desabou. Tudo que aprendi vou ter que reaprender (escrevi certo?). Só de pensar em novamente aprender regras e regras...PUTZ!

    ResponderExcluir
  6. felizmente ou infelizmente continuamos "reaprendendo" da mesma maneira....

    ResponderExcluir
  7. Ihhhh, era pra ter deixado o comentário neste post, mas deixei no abaixo...rsrs

    ResponderExcluir
  8. Não tem problema Madame, aqui a senhora pode comentar onde bem entender

    ResponderExcluir
  9. já ouvi dizer que Portugal nos emprestou a Língua,em troca lhe demos nossas riquezas. Ora bolas! até quando seremos subjugados, a 'Colônia" insiste em fazer o que a Coroa quer. Certo estava Policarpo Quaresma em defender a língua mãe "Tupi-guarani" (será que mudou também??)

    ResponderExcluir
  10. Bom, esse é um caso em que a colônia impõe algo à coroa. Quem mais está sendo prejudicado nesse acordo são os portugueses...

    ResponderExcluir
  11. Acho só não mudou também porque já decretamos sua morte.....

    ResponderExcluir

Quer comentar? A discussão está aberta à liberdade total e irrestrita.