segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Luan Santana, Beto Barbosa e as safadas mulheres paraenses


Assunto recorrente nas rodas dos garbosos cavalheiros e damas do Século XVI e seguintes, era a discussão de se poder atribuir características genéricas a certos indivíduos apenas por conta de sua raça, origem ou gênero.

Com efeito, na época muito se perguntava se o negro era gente ou bicho, se o índio poderia ou não ir para o céu ou se a mulher era ou não inferior ao homem. Certamente não faltaram “cientistas” para encontrar fundamentos bíblicos que legitimassem certos discrimens.

Na mesma linha de raciocínio era corrente entre os colonos lusitanos a afirmação que o índio era preguiçoso, mentiroso e fedorento. Era até pleonasmo chamar alguém de índio preguiçoso, bastava apenas chamar de índio.

Dentre os vícios mais comuns e ignóbeis dos silvícolas encontrava-se sem dúvida a "lascívia". Como dizia Caminha se referindo aos habitantes da terra brasilis, estes Andam nus, sem cobertura alguma. Nem fazem mais caso de encobrir ou deixa de encobrir suas vergonhas do que de mostrar a cara”.

As mulheres despudoradas andavam despidas, exibindo suas ancas desenhadas e seus seios rotundos. Os bugres sequer cobriam suas partes pudendas e seus dorsos torneados. Ademais, os gentios fornicavam feito preás, não tendo hora ou local. Se não tinham camas para estirar seus corpos, isso pouco lhes importava, copulavam na florestas, nas redes, no rio, etc. Talvez por isso fossem tão preguiçosos.

Com o passar dos séculos, todavia, foi se dando conta que aquela..., digamos, “suscetibilidade” não era exclusiva do “assanhamento” que é característica de todo indígena descarado e sem vergonha, mas andava por afetar a todos nestas bandas: donzelas pudicas, moçoilas bem educadas na Europa, castos jesuítas e até mesmo acabou ressuscitando o vigor, já há muito perdido, de ricos portugueses estabelecidos na Província do Gão-Pará.

Forçoso fora concluir então, que a origem desta incontinenti luxúria só poderia estar relacionada com o "calor do equador". Outros, procurando arranjar indícios na então incipiente ciência, atribuíam à ingestão das iguarias locais, como : açaí, farinha, tucupi, jambu, cupuaçu, etc. Que teriam certos efeitos afrodisíacos.

Aos poucos a discussão foi perdendo sentido até se perder na noite dos tempos

Pois bem, depois do embate morto há séculos e séculos; depois que certas idéias pareciam enterradas no mais profundo foço de Nuremberg; depois da revolução feminina, da destruição do conceito de raça, depois da internet, das vídeo-chamadas, depois dos avanços da física quântica, da democracia participativa, da pílula do dia seguinte, do papel higiênico para limpar a bunda, da escola de dentes, enfim....Depois de todos estes séculos o cantor sertanejo Luan Santana resolveu retirar a discussão dos anais, compêndios e livros de história e dos alfarrábios dos jesuítas para vida real.

as mulheres daqui são todas umas safadas”, supostamente teria dito o cantor sertanejo

Muito bem Sr. Luan, mesmo a despeito de sua parca idade e experiência; de seu rosto andrógino e imberbe e de seu cabelo justinbieberniano, devo concordar com o Sr. Também acho que são safadas, como todos por estas paragens me parecem mesmo safados.

Só mesmo um povo tão safado e sem vergonha poderia criar danças igualmente sem vergonha como o carimbó, o siriá, o lundu e mais atualmente o brega e a lambada.

Talvez seja por conta do atavismo luxuriante dos indígenas ou pelo velho e famoso “calor do equador” que aguça a lascívia; talvez por aquele mormaço característico que ocorre depois da chuva, imprimindo às tardes languidez e preguiça; talvez da dormência tépida que o jambu com tucupi deixam nos lábios...sei lá. O certo é que somos todos grandessíssimos safados.

Enquanto não descobrimos as origens desta latente concupiscência, Sr. Luan Santana, fica aqui os meus conselhos:

O primeiro é que o Sr, presume-se pela idade em pleno vigor físico, deveria aproveitar mais e reclamar menos. Pelo menos assim não correria o risco de levar sopapos de lambadeiros de plantão (igualmente safados como eu e as mulheres paraenses)

Se o primeiro conselho não der certo, Sr. Luan Santana, fica o convite para passar mais tempo sob o calor do equador. Aproveite e mude seu passadio e importe de nosso cardápio diário uma de nossas safadas iguarias, como o tucupi, o jambu, o açaí. De minha parte proponho a fazer como sugeriu Stallone, mas ao invés de macacos, poderíamos mandar toneladas e mais toneladas de nossa melhor fruta, o açaí. Assim, mesmo que o Sr. não goste lá muito da fruta, talvez encontre nela alguma inspiração. Nunca se sabe né???...para Deus e para o açaí, tudo é possível.

Ass: Mais um índio safado

Ps: Beto Barbosa te manda lembranças...

20 comentários:

  1. Adorei o texto...ironia pura e maravilhosa!hehehe
    ó..não sei o que é verdade ou mentira nesta história toda...o que é certo é que ADOROOOO essas "safadezas" paraenses!
    uiiiiii
    Mai

    ResponderExcluir
  2. Moro aqui em Belém há 4 anos, e não há nada que me espante aqui c/ relação a safadeza local.
    E sobre essa ladainha toda, não se sabe ao certo quem ou que foi dito...e a gente nunca vai saber mesmo.
    E as mulheres safadas existem em todos os lugares do mundo...seja do lado de cá da linha do Equador ou não!
    Bjos da sua amiga paulistinha ;)

    ResponderExcluir
  3. Concordo Eriquitas pq mulher safada tem em todo o lugar do mundo mesmooo. E tal lambadeiro Beto Barbosa que é paraense e fala que é de Recife na televisão....pior kkkkkkkk

    Por isso não quero nem saber desse rolo e mto menos tomar partido...seu amigo escreve muito bem para perder tempo com esses blá, blá, blá

    ResponderExcluir
  4. Ei vcs nunca escutaram falar em uma coisa chamada ironia não????????? O cara não ta falando que a mulher eh safada, mas que o muleque eh viado, "não gosta da fruta"..

    ResponderExcluir
  5. Ei "Anônimo", e se ele é viado, qual o problema?
    Eu entendi o que meu amigo Nícolas escreveu e acho mesmo q ele tem q defender sua cultura, seu estado e "suas mulheres" (hahaha safadeeennhooo)....
    Acho q todo mundo q lê esse blog tão bacana e tão cheio de conteúdos interessantes e mto bem escritos, não precisa de anônimos para ajudarnos a compreender o texto, ok?

    ResponderExcluir
  6. Eita que eu gostei demais!
    Agora eu sei quem poderá nos defender!
    Melhor ainda foi a naturalidade com que associaste a preferência sexual à gostosura
    da nossa fruta: o açaí.
    Escárnio puro. Só tu mesmo!
    Bj

    ResponderExcluir
  7. éguaaaaaa, tá até rolando o fight.....
    Pena que não tem o João gordo e a machadinha........

    ResponderExcluir
  8. quando pessoas ficam famosas do jeito que ele ficou pensa que dono do mundo e fala o que quer.. mas para o luan só tenho a dizer que o tempo passa e a fama tambem!!!!

    ResponderExcluir
  9. se o Luan Santana falou isso msm, então é porq nao gosta da fruta msm, pois macho q é macho jamais reclamaria de uma mulher safada!se ele não gosta da fruta o problema é dele, mas nao tem nada q ficar comentando, parece q tá com inveja!

    ResponderExcluir
  10. é verdade parece q star com inveja, das mulheres paraense, vem pra cá que agente te ensina a ficar safado tbm!
    agora, cara de macaco? será que ele já se olhou no espelho? a fama tras o dinheiro, mas nao faz milagre!heheheh

    ResponderExcluir
  11. É isso ai anônimos, este blog dá direito de voz a vocês, já que " a discussão está aberta à liberdade total e irrestrita ". Mas não há motivo para o anonimato. Querendo, podem aparecer......

    ResponderExcluir
  12. É isso aí "El Cabongue". Gosto de ler esses textos bem trabalhados. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  13. Adocica esse meteoro kkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  14. Pronto, você colocou a pá de cal apaziguadora na discussão....basta.

    ResponderExcluir
  15. Confesso que nem sabia da existência desse tal LUAN SANTANA até essa polêmica, que passaria em branco para mim não fosse certa recordação.

    Sinal dos tempos para nós é quando a defesa da verdade acerca do que somos e do valor que temos tem que ser feita de ocasião por Beto Barbosa.

    Naquele tempo, ele não negou peremptoriamente sua naturalidade, mas visivelmente preferia o silêncio e a proclamação baiana do seu sucesso. ele não promoveu a cultura paraense da forma que ela merece ser promovida.


    Por isso eu prefiro teu texto a qualquer ato do Lambadeiro. É bem melhor quando você ou outro blogueiro move a pena para escrever uma critica irônica que serve de contra libelo às palavras que depreciaram as mulheres paraenses e cuja autoria foi atribuída ao tal LUAN.

    ResponderExcluir
  16. Ah, acho legal ser uma Índia Safada.

    Este é um país de miseráveis, só que alguns, conseguem se destacar mais que outros nesse sentido.

    Obs: E aproveitando a onda de comentários preconceituosos, sempre achei muito suspeita e estranha as calças jeans e as blusinhas pra dentro dos sertanejos. Pronto, confessei!

    Obs: O sumiço é o momento em que uma acadêmica se dá conta de que não mais se pode empurrar o curso com a barriga, ou com a bunda, depende de onde houver mais vantagem (Tratasse daquela parte em que você descobre que deveria ter estudado melhor nos primeiros e tranquilos semestres).

    ResponderExcluir
  17. RIIIDICULOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!!!!!!!!!!


    O LUAN JAMAIS FARIA ISSO, o caso ta na justiça meu bem, um cara chega bebado, batendo e chamando as pessoas de pretas e o luan é o culpado?
    SORRY, RETARDADOS!

    ResponderExcluir
  18. Esse é o lado bom da democracia....vamos responder:

    1º "o caso ta na justiça meu bem" : A afirmação não significa absolutamente NADA. Eu mesmo poderia dizer para você : o caso está (AINDA) na justiça, meu bem!!!

    2º Em nenhum momento falei que teu protegido é culpado, muito menos que é culpado pelo fato de "um cara chegar bêbado","batendo e chamando as pessoas de pretas"

    3º Agora, concordemos que este cara bêbado deve ter ficado muito puto por algum motivo, não????? Qual será???

    PS: adorei o "SORRY, RETARDADOS" acho que vou começar a usar.

    ResponderExcluir
  19. Sorry retardados..entrei ake preocurando post de safadas e encontro isso!6 num tem mais oque fazer não .. vá descascar a mandioca meu amigo.

    ResponderExcluir

Quer comentar? A discussão está aberta à liberdade total e irrestrita.